Eu sempre ouvi os meus silêncios. Essa voz que mora em mim sem pagar aluguel e me faz gaguejar. Gaguejar calado, é verdade, mas ainda assim gaguejar. Quem ama gagueja. Quem ama diz eu te amo com chiado, pausas imprecisas. É imperfeitamente compreensível! Sim. Esses são os que amam que verdade. Os que não desafinam, nasceram com o discurso dos amantes decorado na ponta da língua, nas nuvens do céu da boca. O amor não permite dever de casa, o amor não se aprende de cor, o amor se estende de corpo e calma. Nunca acredite no amor de quem diz eu te amo sem hesitar duas ou três vezes, sem desafinar setecentas mil vezes. Ouça os seus silêncios. Eles gaguejam incansavelmente até você ousar usar o que tem de mais bonito: o eco do grito dos seus sentimentos.”
Eu me chamo Antônio. 
Engoli o meu orgulho por você. E mesmo assim, nada adiantou. Não fez diferença alguma. Antes eu tivesse morrido engasgado.”
Querido John. (via declamador)
E se eu quiser sorrir, me deixa. Se eu quiser dar a louca, me solte. Se eu quiser dançar no meio da rua, não se importe.”
Anonymous. (via sintonizo)
Eu tinha e tenho um monte de coisas pra te dizer, daquelas coisas que a gente cala quando está perto.”
Caio Fernando Abreu.    
Eu quero de você o sorriso mais lindo, o abraço mais gostoso, a risada mais boba. Quero seus olhos mirando os meus, sua boca na minha, seu perfume em minha roupa. Quero chegar em sua casa bem cedinho, ir correndo pro seu quarto, e gritar feito louca um: “Acorda meu amor”. Quero ver você acordar com aquele rostinho amassado, virar pro outro lado e dormir novamente. Quero te ver dormir, te fazer carinho, te encher de beijinho até você acordar de novo. Dizer em voz alta que é domingo, e que a gente tem que sair. Você vai sorrir e mandar eu parar de ser escandalosa. Vai me beijar de bafinho, eu não vou ligar. Vai levantar, me olhar com aquela carinha de safado e me perguntar se eu não quero ir tomar um banhozinho com você, com a desculpa que vai me acordar também. Vou rir disso, te tacar o maior travesserio que eu encontrar. Você vai rir e andar pro banheiro sozinho. Vou programa nosso dia deitadinha na sua cama. Você vai me gritar do banheiro, dizendo que esqueceu a toalha. Vou dizer que não sou sua mamãe, mas mesmo assim vou te fazer esse favor. Irei na cozinha, farei seu cafézinho, esperarei sua boa vontade de descer para toma-lo. Tudo isso na certeza de que você não irá demorar, mas você me conhece, eu sou impaciente. Quando descesse diria que demorou mais de 2 horas pra colocar uma roupa. Você vai me chamar de exagerada, e que adoro um drama. Me beijaria de novo, e diria o quanto me ama. Eu faria um doce, até dizer que sem você não sei viver. Assim, porque não tem jeito. Não dá, realmente, eu posso até tentar. Mas o que eu quero mesmo é isso. Seus sorrisos, suas juras, suas promessas cumpridas, seus abraços, seus beijos, sua presença. O que eu quero mesmo, é você.”
Hugm-e, o que eu quero de você.     (via hugm-e)
PROMISSE ©